A Reabilitação Neuropsicológica (RN) é um Conjunto de procedimentos e técnicas que visam promover o restabelecimento do mais alto nível de adaptação física, psicológica e social do indivíduo incapacitado (OMS, 1980, 2001,2002). Tem como objetivo auxiliar, superar, reduzir ou compensar as alterações cognitivas de pessoas com déficits cognitivos e alterações comportamentais na recuperação e/ou compensação de suas dificuldades, decorrentes de lesões cerebrais adquiridas, doenças neurodegenerativas e transtornos neurológicos e neuropsiquiátricos do desenvolvimento. Em crianças, adultos e idosos para um melhor funcionamento nas atividades de vida diária e consequentemente melhorar a Qualidade de Vida.

DE UM MODO GERAL:

Programas de RN apresentam as seguintes abordagens e objetivos:

  1.  Recuperar ou restaurar a função cognitiva comprometida;
  2. Potencializar a plasticidade cerebral ou a reorganização funcional por meio das áreas cerebrais preservadas;
  3. Compensar as dificuldades cognitivas com meios alternativos ou auxílios externos que possibilitem a melhor adaptação funcional;

Modificar o ambiente com tecnologia assistida ou outros meios de adaptação às dificuldades individuais de cada paciente.

Abordagem holística!

* Trabalha com diversos contextos na vida do indivíduo:

Cognitivo, emocional, comportamental, social, familiar e vocacional.

* O programa visa aumentar à autocrítica e o insight do paciente, reduzir os déficits cognitivos, desenvolver estratégias e habilidades compensatórias, e oferecer aconselhamento vocacional para a inserção do paciente no mercado profissional ou em atividade ocupacional.

A atuação interdisciplinar nos programas de reabilitação neuropsicológica e funcional – Pautado novo modelo de classificação da saúde e dos estados relacionados com a saúde proposta pela OMS (2001,2002)

Até que ponto tais intervenções são efetivas? Qual é mais eficaz? Para que tipo de paciente?

Quando optamos pela prática clínica da Reabilitação Neuropsicológica (RN)  devemos considerar que melhores probabilidades de sucesso acontecem quando a abordagem é centrada na pessoa, com um objetivo orientado ao cumprimento de metas, relevantes e significativas, e focadas na atividade e participação social.

Referencias bibliográficas:

* Reabilitação Neuropsicológica – Abordagem interdisciplinar e modelos conceituais na prática clínica. Jaqueline Abrisqueta – Gomez e colaboradores Art med  – 2012

  • Neuropsicologia – Aplicações Clínicas – Leandro Malloy – Diniz e Cols.  Artmed -2015
  • Reabilitação Neuropsicológica e Intervenções Comportamentais – Eliane Correa Miotto – Roca – 2015

Viviane Rose de Melo – Psicóloga – CRP 04/ 24890 – 11 anos de atuação na Psicologia e Neuropsicologia Clínica .Neuropsicóloga – Fumec/IPqHC-USP, Filiada a SBNP- Sociedade Brasileira de Neuropsicologia Reabilitação Neuropsicológica; Formação em Terapia Cognitivo Comportamental; Especializando em T.C.C Infantil e Adolescência pelo InTCC .Coach – pelo IBC Tutor Cogmed – Treinamento da Memória Operacional; Screener de Irlen